Página de perfil do(a) EvLuizHenrique

EvLuizHenrique

masculino - 54 anos, imperatriz, Brasil
7 fãs - 3.161 visitantes

Blog / LICAO 01 JOSUE, UM LIDER ESCOLHIDO POR DEUS EvHenrique

Segunda, 5 Janeiro 2009 às 09:05


LIÇÃO 01 - JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS
LIÇÕES BÍBLICAS ALUNO - JOVENS E ADULTOS - 1º TRIMESTRE DE 2009
Livro de Josué - As Conquistas e as Promessas do Povo de DEUS
Comentários: Elienai Cabral
Consultor Doutrinário e Teológico: Pr. Antônio Gilberto
Complementos, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO

Mais um abençoado trimestre! Aprendamos a lutar as lutas do Senhor.
Ef 6.10 No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. 11 Revesti-vos de toda a armadura de DEUS, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. 12 Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. 13 Portanto, tomai toda a armadura de DEUS, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. 14 Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; 15 E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; 16 Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.17 Tomai também o capacete da salvação, e a espada do ESPÍRITO, que é a palavra de DEUS; 18 Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no ESPÍRITO, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,19 E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho.
PORTANTO, Vamos à luta!

TEXTO ÁUREO
"E chamou Moisés a Josué e lhe disse aos olhos de todo o Israel: Esforça-te e anima¬te, porque com este povo entrarás na terra que o SENHOR jurou a teus pais Ihes dar; e tu os farás herdá-la" (Dt 31 .7).

VERDADE PRÁTICA
DEUS escolhe a quem quer, pois só ELE conhece aqueles que possuem as qualidades necessárias para liderar seu povo com justiça.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Números 27.18-23; Josué 1.1,2.
Números 27
18 - Então, disse o SENHOR a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o ESPÍRITO, e põe a tua mão sobre ele.
9 - E apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação, e dá-lhe mandamentos aos olhos deles, 20 - e põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel.
21 - E se porá perante Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará, segundo o juízo de Urim, perante o SENHOR; confor¬me o seu dito, sairão, e confor¬me o seu dito, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação.
22 - E fez Moisés como o SENHOR lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação;
23 - e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o SENHOR ordenara pela mão de Moisés.
Josué 1
1 - E sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:
2 - Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

Esboço do Livro de Josué
I. Preparação para Entrar e a Entrada em Canaã (1.1—5.15)
A. DEUS Designa Josué (1.1-9)
B. Preparação para a Travessia do Jordão (1.10—3.13)
C. A Travessia do Rio Jordão (3.14—4.25)
D. Circuncisão, Páscoa e Reunião em Gilgal (5.1-15)
II. A Conquista da Terra Prometida (6.1—13.7)
A. Conquistas em Canaã Central (6.1—8.35)
1. Vitória em Jericó (6.1-27)
2. Derrota em Ai pelo Pecado de Acã (7.1-26)
3. Vitória em Ai (8.1-29)
4. Adoração e Renovação do Concerto em Siquém (8.30-35)
B. Conquistas em Canaã Sul (9.1—10.43)
1. Tratado com os Gibeonitas (9.1-27)
2. Destruição da Coalizão Amorita (10.1-43)
C. Conquistas em Canaã Norte (11.1-15)
D. Conquistas Efetuadas (11.16—12.24)
E. Territórios por Conquistar (13.1-7)
III. Repartição da Terra (13.8—22.34)
A. Tribos a Leste do Jordão (13.8-33)
B. Tribos a Oeste do Jordão (14.1—19.51)
C. Territórios Especiais (20.1—21.45)
1. Seis Cidades de Refúgio (20.1-9)
2. Cidades dos Levitas (21.1-45)
D. Retorno das Tribos do Leste (22.1-34)
IV. Mensagens de Despedida de Josué (23.1— 24.28)
A. Aos Governantes de Israel (23.1-16)
B. A Todo Israel; Renovação do Concerto em Siquém (24.1-28)
Conclusão (24.29-33)
A. Morte e Sepultamento de Josué (24.29-31)
B. Sepultamento dos Ossos de José (24.32)
C. Morte e Sepultamento de Eleazar (24.33)

Considerações Preliminares
O livro de Josué é a continuação do Pentateuco. Relata a travessia do Jordão por Israel, depois da morte de Moisés, para a entrada em Canaã, bem como a conquista e o povoamento de Canaã pelas doze tribos sob a liderança de Josué. A data bíblica aproximada da invasão de Canaã por Israel é 1405 a.C. O livro abrange os 25-30 anos consecutivos da história de Israel, e conta como DEUS “deu... a Israel toda a terra que jurara dar a seus pais” (21.43).
Apropriadamente, o livro recebe o nome do seu personagem principal, que se destaca como o líder escolhido por DEUS, do começo ao fim do livro. Os antecedentes pessoais de Josué muito contribuíram para que se tornasse o líder da conquista. Josué viveu próximo ao fim da opressão de Israel pelo Egito, e testemunhou as dez pragas que DEUS enviou a esse país como castigo, a primeira Páscoa, a travessia milagrosa do mar Vermelho e os sinais (e juízos) sobrenaturais durante as peregrinações de Israel no deserto. Serviu a Moisés como comandante militar na batalha contra os amalequitas, pouco depois da saída do Egito (Êx 17.8-16). Somente ele acompanhou Moisés na subida ao monte Sinai, quando DEUS deu a Israel os dez mandamentos (Êx 24.12-18). Como auxiliar de Moisés, Josué demonstrava intensa devoção e amor a DEUS, e muitas vezes permaneceu na presença do Senhor por um longo período (Êx 33.11). Era um homem que se deleitava na santa presença de DEUS. Por certo, aprendeu muito com Moisés, seu conselheiro e guia de confiança, a respeito dos caminhos de DEUS e das dificuldades na condução do povo. Em Cades-Barnéia, Josué serviu a Moisés como um dos doze espias que observaram a terra de Canaã. Ele, juntamente com Calebe, rejeitou energicamente o relatório da maioria, que retratava a incredulidade do povo (Nm 14). Muitos anos antes de substituir Moisés como líder de Israel, Josué demonstrou ser um homem de fé, visão, coragem, lealdade, obediência inconteste, oração e dedicação a DEUS e à sua palavra. Quando foi escolhido para substituir Moisés, já era um homem “em que há o ESPÍRITO” (Nm 27.18; Dt 34.9).A tradição judaica, no Talmude, atribui a Josué a autoria literária do livro. Duas vezes o livro menciona o ato de escrever em conexão
com Josué (18.9; 24.26). As evidências internas do livro indicam enfaticamente que o seu autor foi testemunha ocular da conquista (cf. “nos” em 5.6; note-se que Raabe ainda vivia quando o autor escreveu, 6.25). As partes do livro acrescentadas depois da morte de Josué — e.g., 15.13-17 (cf. Jz 1.9-13); 24.29-33 — foram talvez escritas por um dos “anciãos que ainda viveram muito depois de Josué” (24.31). Josué morreu cerca de 1375 a.C., aos 110 anos de idade (24.29).

Propósito
O livro de Josué foi escrito como um registro da fidelidade de DEUS, no cumprimento de suas promessas pactuais a Israel, concernentes à terra de Canaã (23.14; cf. Gn 12.6-7). As vitórias da conquista aparecem como os atos libertadores da parte de DEUS pró Israel sobre uma decadente cultura cananéia (Dt 9.4). A violência neste livro deve ser enquadrada nesta perspectiva. A arqueologia confirma que o povo cananeu era caracterizado por extrema depravação e crueldade quando Israel ocupou a terra.

Visão Panorâmica
Josué começa onde Deuteronômio termina. Israel estava acampado nas planícies de Moabe (Dt 34.1), diretamente a leste de Jericó e rio Jordão. O livro divide-se em três seções. (1) Seção I (1.1—5.15). Descreve a designação de Josué por DEUS, como sucessor de Moisés, e os preparativos de Israel para entrar em Canaã (1.1—3.13), sua travessia do Jordão (3.14—4.24), e suas primeiras atividades na terra consoante o concerto (cap. 5). DEUS prometeu a Josué: “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado” (1.3). (2) Seção II (6.1—13.7). Descreve como Israel avançou obedientemente contra cidades-estados bem armadas e com muros fortificados. DEUS deu ao seu povo vitórias decisivas no centro de Canaã (6—8), no sul (9; 10) e no norte (11; 12), e assim Israel obteve o controle das terras montanhosas (de norte ao sul) e do Neguebe. A maneira altamente singular da conquista de Jericó demonstrou claramente a Israel quem era o Príncipe da sua salvação (cap. 6). A derrota de Israel em Ai revela a imparcialidade do livro e a obediência devotada que DEUS requeria da parte de Israel (cap. 7). (3) Seção III (13.8—22.34). Descreve a repartição da terra, por
Josué, entre as doze tribos; a herança de Calebe; as seis cidades de refúgio; e as quarenta e oito cidades levíticas dentre as tribos. O livro termina com duas mensagens de despedida por Josué (23.1—24.28) e um tributo post-mortem a Josué e Eleazar (24.29-33).

Características Especiais
Sete características principais sobressaem neste livro. (1) É o primeiro dos livros históricos do AT a descrever a história de Israel como nação na Palestina. (2) Oferece muitos aspectos da admirável vida de Josué como o escolhido de DEUS para completar a missão de Moisés: estabelecer Israel como o povo do concerto na terra prometida. (3) O livro registra vários milagres divinos em favor de Israel, sendo que os dois mais notáveis são a queda de Jericó (cap. 6) e o prolongamento das horas da luz do dia, na batalha em Gibeão (cap. 10). (4) É o principal dos livros do AT a descrever o conceito da “guerra santa” como missão específica e limitada, prescrita por DEUS e inclusa no contexto mais amplo da história da salvação. (5) O livro ressalta três grandes verdades no tocante ao relacionamento entre DEUS e o seu povo do pacto: (a) sua fidelidade; (:) sua santidade; e (c) a sua salvação. (6) O livro ressalta a importância de manter viva a memória dos atos redentores de DEUS em favor do seu povo, e de perpetuar esse legado de geração em geração. (7) O relato prolongado que o livro registra da transgressão de Acã e do seu subseqüente castigo (cap. 7), juntamente com outras admoestações, advertências e castigos, enfatiza a importância do temor do Senhor no coração do seu povo.

O Livro de Josué e Seu Cumprimento no NT
O nome Josué (hb. Yehoshua’ ou Yeshua’) é o equivalente hebraico do nome “JESUS” no NT, em grego (ver 1.1). Josué, no seu encargo de introduzir Israel na terra prometida, é um tipo ou prefiguração no AT, de JESUS, cuja obra foi levar “muitos filhos à glória” (Hb 2.10; 4.1-13; 2 Co 2.14). Além disso, assim como o primeiro Josué usou a espada do terrível juízo divino na conquista, assim também o segundo Josué a usará na conquista das nações no fim da história (Ap 19.11-16). (BEP-CPAD)

Na revista da CPAD do Primeiro Trimestre de 1992 encontramos o seguinte sobre Josué:

Josué, Um Líder Chamado Por DEUS
Qual o segredo do sucesso ministerial de Josué? Em primeiro lugar, era um homem convicto da missão que lhe confiara o Senhor. O bravo filho de Num, desde que fora convocado para comandar os exércitos israelitas, mostrou em todas as coisas ser um homem de DEUS. Sabia que estava a serviço do Altíssimo. Por isso não poderia distrair-se com os negócios desta vida. Era seu dever agradar ao que lhe convocara.
Se também quisermos ter sucesso na vida ministerial, haveremos de estar convictos quanto a nossa chamada. Doutra forma, naufragaremos na fé.
Josué é um tipo (ou figura) de Jesus Cristo, pelo fato de introduzir o povo de Deus na terra prometida e conduzi-lo à vitória sobre seus inimigos (Hb 4.1,6-8).


QUEM ERA JOSUÉ
1. Um líder chamado
2. Sua vida e seu trabalho
3.Josué era um líder capaz
JOSUÉ ERA UM LÍDER CHEIO DE SABEDORIA
A sabedoria divina o capacitou
A sabedoria é excelente para dirigir
Josué - um líder vitorioso

Nesta lição, veremos o perfil dum verdadeiro líder escolhido, disciplinado, provado e aprovado por DEUS, para uma missão árdua, mas importante: conduzir os filhos de Israel à Terra Prometida. (SCR e S:) Josué, filho de Num, da tribo de Efraim, foi este grande líder.

I. QUEM ERA JOSUÉ
1. Um líder chamado (Dt 31.7,14,23).
Josué surgiu de repente no confronto que Israel enfrentou no deserto de Refidim. Sua primeira aparição sob a tutela de quando Moisés escolheu homens capazes para o espiar a Terra. (Êx 17.8). Seus pais eram cativos e ele nasceu na escravidão no Egito. Nasceu cativo portanto. Mas DEUS o libertou e o fez um colaborador de Moisés. Sempre se revelou valente capitão. Quase foi apedrejado, se não é a intervenção da nuvem da glória, porque insistiu com os filhos de Israel que avançassem através do deserto para Canaã quarenta anos (Nm 14.6¬10). Originalmente, o nome de Josué era Oséias que significa "salvação" (Nm 13.16; Dt 32.44). Josué significa "a salvação de DEUS". Parece que teve seu nome mudado quando se mostrou fiel à DEUS ao lado de Calebe (Nm 14.30). Ele é chamado "servo de Jeová" aquele por meio de quem DEUS transmitiu suas ordens e mediante quem Ele realiza seus propósitos - o primeiro ministro de DEUS. Esteve com Moisés no monte (Ex 24.13). Parece ter jejuado quarenta dias e quarenta noites a exemplo de Moisés (cf. Ex 24.13-18; 32.15-19).

2. Sua vida e seu trabalho.
Josué, além do episódio que marcou sua coragem na guerra com Amaleque, esteve envolvido em outras missões importantes. Era tido como sendo um "dos escolhidos" de Moisés (Nm 11.28). Foi um dos doze espias enviados por Moisés a espiar a terra de Canaã (Nm I 3.8- I 6). Parece que ele tinha 85 anos quando recebeu a liderança de Moisés. Julga-se que levou uns 6 anos na subjugação da terra; o resto de sua vida passou estabelecendo e governando as doze tribos.
Seu governo sobre Israel, ao todo durou uns 25 anos. Morreu aos 110 anos e foi sepultado em Timnate¬Sera que está no monte de Efraim (Js 24.29.30). Foi guerreiro notável; disciplinou suas tropas; enviou espias; como sempre, o encontramos orando e confiando em DEUS.

3. Josué era um líder capaz (Êx 17.9-13).
Em nossos dias conforme sabemos já existem até cursos intensivos de liderança espiritual. Não sou contra estes cursos. Entretanto um verdadeiro líder de nível tão abençoado como o de Josué, tecnicamente falando, tem que ser levantado por DEUS como o apóstolo Paulo que foi um verdadeiro líder e declarou:
"Não que sejamos capazes por nós de pensar alguma coisa como de nós mesmos, mas a nossa capacidade vem de DEUS, o qual nos fez também capazes de ser ministro dum novo testamento. não da letra, mas do espírito ..." (2 Co 3.5,6). É comum em nossos dias ver-se pessoas exercendo certas funções sem a devida capacidade. Estas pessoas são dignas, mas não são capazes. Uma coisa é ser digna, a outra é ser capaz. O sábio conselho de Jetro, sogro de Moisés foi: "Tu dentre o povo procura homens capazes ..." (Ex 18.21-25). Este padrão não mudou e não deve mudar. (Gn 41.38,39; I Sm 16.16-19; Dn 1.3,4; At 6.3).

II. JOSUÉ ERA UM LÍDER CHEIO DE SABEDORIA
1. A sabedoria divina o capacitou (Dt 34.9).
No texto em foco, nesta seção, diz que: "Josué. filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, quanto Moisés tinha posto sobre ele suas mãos" Josué, portador agora desta sabedoria do alto, tomou-se um líder com função dupla: Cuidava do povo e ao mesmo tempo fazia as guerras do Senhor. Era, portanto, necessário ser, de fato, um capitão inteligente e acima de tudo temente a DEUS. As Escrituras falam com exclusividade sobre certos homens que foram capacitados por DEUS com "o dom da sabedoria" . Por exemplo: José (Gn 41); Moisés e Arão (Êx 4.12,-15); Bezaleel e Aoliabe (Êx 31.2,3,6); Davi (SI 45.1); Salomão (l Rs 3.12,28; 4.29¬34); Eliú (Jó 32.27); Isaías (Is 50.4); Jeremias (Jr 1.9). E muitos outros, tanto no Antigo como do Novo Testamento.

2. A sabedoria é excelente para dirigir (Ec 10.10).
Um líder cheio de sabedoria entende todos os fatos e circunstâncias, leis e princípios, todas as tendências, influências e possibilidades. Ele possui tudo que é preciso no sentido de matéria prima (celestial, humana e natural), poder e perícia (l Rs 3.12; Ec 8.5). Tomando-se assim um homem capacitado para: governar (Gn 41.33-39), criar (invenção) (Ex 30.1-6), comandar (Dt 34.9), julgar (2 Rs 3.16-28), entender coisas difíceis (2 Sm 14.20), edificar a Igreja (1 Co 14.12,etc). De fato, a Bíblia afirma que "a sabedoria é coisa principal" (Pv 4.7a)Josué foi um líder possuidor desta graça divina, porque o temor do Senhor estava com ele (Js 2o.5; SI 111.10).
Não é debalde que o primeiro dom relacionado na lista dos dons espirituais em 1 Co 12 é a "palavra da sabedoria" (v.8), não se referindo apenas à sabedoria humana, mas à sabedoria do DEUS que vê o futuro.

3. Josué, um líder vitorioso (v.8).
Josué prosperava em tudo o que fazia. (SH) Era sempre vitorioso, ele sabia que sua vitória não vinha dele mesmo, mas sim de DEUS. O apóstolo Paulo e outros escritores do Novo Testamento, afirmam que vivemos num mundo espiritual em que se movimentam milhões de seres hostis tanto a DEUS como a seus servos. Então Paulo conclama as forças de DEUS a se posicionarem para tal batalha. (Ef 6.12,13). Josué e o povo dependiam de DEUS que lhes assegurava a vitória. Dependemos de CRISTO.
"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais (Efésios 6:12)".

III. JOSUÉ, UM LÍDER FORTE E CORAJOSO
1. Forte e Corajoso:
Muitos têm se precipitado naquilo que falam e realizam, esse tem sido o caminho do fracasso para muitas pessoas. Entretanto, ser forte e corajoso tem sido uma virtude para muitos servos de DEUS. A ordem divina neste campo é sempre esta: "Diga o fraco: Eu sou forte!" (Jl 3.10). O crente somente deve dizer que é fraco na presença de DEUS" (S16), mas na presença do Diabo, porém, deve se apresentar como um guerreiro forte (FI 4.13). Na seleção de DEUS para o grande duelo entre os israelitas e as forças confederadas dos midianitas e amalequitas, a ordem divina foi: "Quem for covarde e medroso, volte. Que surpresa! "Voltaram do povo vinte e dois mil" (Jz 7.3). No combate da fé precisamos do auxílio de DEUS. Os tímidos ficarão fora do céu (Ap 21.8). Acreditamos que os tais sejam os apóstatas que, por covardia, viraram as costas à "batalha da fé que uma vez foi dada aos santos" (Jd v.3:),são aqueles que em tempo de tribulação, abandonaram a CRISTO e Seu testemunho, a fim de salvarem sua própria pele.

Para fazer a obra de DEUS é preciso esforçar-se e ter bom ânimo, também é necessário ser forte e corajoso.
Por seis vezes Josué ouviu este conselho e exortação de DEUS:
"Esforça-te e tem bom ânimo. Sê forte e corajoso"
Deuteronômio 31:7 E chamou Moisés a Josué, e lhe disse aos olhos de todo o Israel: Esforça-te e anima-te; porque com este povo entrarás na terra que o SENHOR jurou a teus pais lhes dar; e tu os farás herdá-la.
Deuteronômio 31:23 E ordenou a Josué, filho de Num, e disse: Esforça-te e anima-te; porque tu introduzirás os filhos de Israel na terra que lhes jurei; e eu serei contigo.
Josué 1:6 Esforça-te, e tem bom ânimo; porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria.
Josué 1:7 Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
Josué 1:9 Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ánimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu DEUS é contigo, por onde quer que andares.
Josué 1:18 Todo o homem, que for rebelde às tuas ordens, e não ouvir as tuas palavras em tudo quanto lhe mandares, morrerá. Tão-somente esforça-te, e tem bom ánimo.

2. Josué era um líder laborioso (v.6,9).
No Salmo 89.19 há uma promessa de DEUS para aquele que trabalha: "Socorri um que é esforçado, exaltei a um eleito do povo". A inatividade na vida espiritual especialmente tratando-se de um líder é condenada por DEUS e repugnada pelo povo em geral. No livro de Provérbios fala-se do preguiçoso cerca de 17 vezes, por isso é evidente que o ESPÍRITO SANTO prepara pessoas dispostas para a obra, tanto jovens como pessoas mais Idosas. O preguiçoso é reprovado já primeiro estágio por covardia (Pv 21.25; 26.13), por negligenciar as oportunidades (Pv 12.27), os deveres (Pv20.4),por desperdício (P'v 18.9), por indolência (Pv 6.6,7), por fazer-se sábio a seus próprios olhos. (Pv 26.16). O apóstolo Paulo era rigoroso com isto, ele diz: "
Porque, quando ainda estávamos convosco, vos mandamos isto, que, se alguém não quiser trabalhar, não coma também". (1Ts 3:10).
Muitas pessoas não chegam a prosperar na vida, porque se esquecem deste método tão eficaz. As oportunidades seguem uma seqüência: "quem se adianta passa e quem se atrasa fica" .

4. Nossa vitória depende de CRISTO.
Nossa vitória, a exemplo do povo eleito depende de CRISTO, não se prende à luta física, pois necessariamente, se assim fosse, seria então fracasso e não vitória. (SD) Somente em CRISTO e por CRISTO é que nossa vitória estará assegurada. CRISTO nos faz triunfar, porque Ele é vitorioso em tudo quanto é e faz. Sempre há uma promessa de vitória a dizer: "Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho ... " (Ap 12.11).

SUBSÍDIOS PARA O PROFESSOR - SUBSÍDIO CRONOLÓGICO
Como já dissemos na lição anterior, a tomada de Jericó ocorreu por volta de 1422 a.C. Conforme opinam alguns eruditos, os filisteus ainda não haviam chegado a Canaã, pois, entre os inimigos de Israel, eles não são mencionados.
Para se entender o livro de Josué é necessário, antes de mais nada, ter¬se uma clara visão do Pentateuco. Doutra forma, seríamos induzidos a considerar desnecessárias as implacáveis campanhas militares desencadeadas pelo grande general contra os habitantes de Canaã. Em outras palavras, há que se situar historicamente a tomada da Palestina por Israel para se compreender a ânsia dos peregrinos hebreus por uma terra que mana leite e mel.
O livro vai da morte de Moisés à morte de Josué. Como sucessor do grande homem de DEUS, o general ficou com a árdua missão de liderar Israel na travessia do Rio Jordão e na tomada de Canaã. A maior parte do relato é dedicada a conquista de Canaã e a divisão da terra entre as tribos de Israel.
Para que Josué fosse bem sucedido em seu ministério, havia uma condição. Com a palavra, o pastor Antonio Neves Mesquita: "Havia uma lei para ser observada: a lei do servo Moisés, a pedra de toque. Em torno dos postulados de Moisés giraria toda a iniciativa da conquista e até mesmo a história posterior. "A lei de meu servo Moisés" era para o tempo e para a eternidade. Os que tanto têm lutado para destruir essa lei e suas conquistas não pensaram a sério no significado da lei dada por DEUS. Josué aceitou o desafio proposto e se preparou para a partida. O caminho não seria tão longo, mas deslocar uma multidão de milhões, com crianças e animais. era um problema que precisava ser ordenado com antecipação. Por isso enviou pregões a todos os cantos do arraial, mandando o povo se preparar. Conclamou os rubenitas, gaditas e a meia tribo de Manassés a que os acompanhassem, e de bom grado o fizeram. Ressaltamos aqui o espírito de honra demonstrado por essas duas e meia tribos. Já instaladas em boas terras, as terras do amoritas, de Seom e Ogue, com suas casas, seus filhos, tudo bem preparado, se aprestaram para unir sua sorte à dos seus irmãos, do outro lado do rio. Essa era a ordem deixada por Moisés, e não poderia ser de outro modo; pois estariam lutando por vencer os inimigos e não seria justo que os outros permanecessem tranqüilos em suas casas e fazendas. É a prova da solidariedade bem exemplificada. A resposta a Josué, dada pelas tribos é é exemplar e merece destaque. "Tudo quanto nos ordenaste faremos, e onde quer que nos enviares iremos. Como em tudo ouvi os a Moisés, assim te ouviremos a Ti ... "
SUBSÍDIO DOUTRINÁRIO
Escrevendo a Timóteo, alertou o apóstolo Paulo que estes últimos dias seriam difíceis e trabalhosos. E, de fato, assim tem sido! Por isso, necessitamos de obreiros verdadeiramente vocacionados, pois, doutra forma, a Igreja de DEUS não suportará as lutas destes derradeiros tempos. Precisamos de homens como Josué. Escreve José Deneval Mendes: "Josué é fruto de discipulado. Ele esteve ao lado de Moisés desde o inicio da jornada no deserto. A primeira missão que lhe coube foi selecionar homens para guerrear contra Amaleque (Ex 17.9). Em seguida, ele aparece como servidor de Moisés (Êx 24.13; 32.17; 33; 11; Nm 11.28). Esteve presente em todos os momentos críticos da jornada pelo deserto. Com isso, no serviço e na obediência prática, ele se transformou em um grande líder: "E Josué, filho de Num, estava cheio de espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés" (Dt 34.9).
"Continua o mesmo autor: "Grandes homens de DEUS aprenderam o discipulado com seus lideres espirituais. Durante anos, tiveram a oportunidade de demonstrar obediência, fidelidade e submissão. Quando foram chamados a ocupar a liderança, estavam preparados, e DEUS Ihes falou, e confirmou a chamada para sua obra. O grande empecilho hoje é que muitos não querem esperar, obedecer, e submeter-se. Por isso são rejeitados."

NO FUTURO DE JOSUÉ, COMO VEMOS NA BÍBLIA:
Como sucessor de Moisés, Josué cruza o rio Jordão e dá combate aos cananeus, que então habitavam a terra prometida. Vencidos os cananeus, os israelitas se estabelecem na Palestina. Tem de travar luta contra os povos vizinhos permanentemente. Devido as lutas pelas conquistas de Canaã ou Terra Prometida, surgiu necessidade do poder e do comando estarem nas mãos de chefes militares. Estes chefes passaram a ser conhecidos como Juízes. Período dos Juízes, Com a concentração do poder em suas mãos, os juízes procuraram a união das doze tribos, pois ela possibilitaria a realização do objetivo comum: O domínio da Palestina.
As principais lideranças deste período foram os juízes: Sansão, Otoniel, Gideão e Samuel, todos eram considerados enviados de Jeová, para comandar os Hebreus.
A união das doze tribos era difícil de ser conseguida e mantida, pois os juízes tinham um poder temporário e mesmo com a unidade cultural, (língua, costumes, e, principalmente religião), havia muita divisão política entre as tribos. Assim foi preciso estabelecer uma unidade política. Isto foi conseguido através da centralização do poder nas mãos de um monarca (Rei), o qual teria sido escolhido por Jeová para governar, segundo o desejo do povo, mas o desejo de DEUS era governar atravéz de um profeta como Samuel que em tudo ouvia a DEUS e O obedecia.

PALAVRA CHAVE: Líder- Aquele que ocupa a função de guia ou chefe.

RESUMO DO LIVRO DE JOSUÉ
Título: Josué
Autor: Provavelmente Josué (24.26)
Data: 1405-1375 a.C.
Tema: A Vitória da Fé na Conquista de Canaã (Hb 11.30.31)
Propósito: Registrar a fidelidade de DEUS no cumprimento das promessas.
Estrutura: I. A Entrada em Canaã (1-5)
II. A Conquista de Canaã (6-12)
III. A Divisão de Canaã (13-24)
Características:
Complemento do Pentateuco
Primeiro Livro Histórico
Ênfase na Conquista e Ocupação de Canaã
A Palestina torna-se o cenário geográfico dos Livros Históricos

Introdução ao 6º Livro Bíblico: Josué
Lugar da Escrita: Canaã

DEUS cumpre sua Palavra de levar seu povo à Terra Prometida, mas para possuí-la terão que lutar contra seus inimigos que lá moram.
É assim que DEUS faz: Nos dá a salvação, as armas de combate espirituais. Agora DEUS espera que lutemos sua guerra contra Satanás e suas hostes malignas. Derrotemos pois os demônios e ganhemos as almas para DEUS, vencendo primeiro a nós mesmos e depois aos inimigos de DEUS.
Tomemos posse da vida eterna!!!!!!!

Complemento histórico
Os israelitas, acampados nas planícies de Moabe, estão prontos para entrar em Canaã, a Terra Prometida. O território do outro lado do Jordão é habitado por grande número de pequenos reinos, que possuem cada qual um exército. Estes reinos estão divididos entre si e enfraquecidos em razão dos muitos anos em que o Egito os dominou de modo corrupto. Contudo, para a nação de Israel, a oposição é forte. Se o país há de ser subjugado, será preciso tomar as muitas cidades fortificadas, tais como Jericó, Ai, Hazor e Laquis. Tempos difíceis estão à frente. É preciso travar e ganhar batalhas decisivas, com a ajuda do próprio DEUS que realizará grandes milagres para seu povo, a fim de cumprir a sua promessa de o estabelecer nessa terra. Incontestavelmente, estes acontecimentos extraordinários, tão notáveis nos tratos de DEUS com o seu povo, têm de ser assentados por escrito, e isso por uma testemunha ocular. Que homem poderia ser melhor para isso do que o próprio Josué, aquele que DEUS designara qual sucessor de Moisés? — Núm. 27:15-23.
DEUS escolheu Josué como líder dos acontecimentos prestes a ocorrer. Durante os 40 anos passados no ermo, ele foi íntimo colaborador de Moisés. Tem sido “ministro de Moisés desde a sua idade viril”, o que mostra sua aptidão como líder espiritual e líder militar. (Núm. 11:28; Êxo. 24:13; 33:11; Jos. 1:1) Quando Israel saiu do Egito, Josué era capitão dos exércitos de Israel, quando este derrotou os amalequitas. (Êxo. 17:9-14) Na qualidade de companheiro leal de Moisés e valente comandante do exército, era a escolha lógica para representar a tribo de Efraim, quando se escolheu um homem de cada tribo para a perigosa missão de espiar Canaã. A coragem e fidelidade que demonstrou nessa ocasião lhe asseguraram a entrada na Terra Prometida. (Núm. 13:8; 4:6-9, 30, 38) Sim, este Josué, filho de Num, é um “homem em quem há espírito”; um homem que ‘seguiu a DEUS integralmente’, um homem “cheio do ESPÍRITO de sabedoria”. Não é de admirar que “Israel continuou a servir a DEUS todos os dias de Josué”. — Núm. 27:18; 32:12; Deut. 34:9; Jos. 24:31.
Josué não é personagem lendário, mas um servo de DEUS, que realmente existiu. Seu nome é mencionado nas Escrituras Gregas Cristãs. (Atos 7:45; Heb. 4:8) É lógico dizer que, assim como Moisés foi usado para escrever sobre os eventos dos seus dias, seu sucessor, Josué, seria usado para escrever os acontecimentos que ele próprio presenciou. Que o livro foi escrito por alguém que presenciou os eventos, demonstra-se em Josué 6:25. A tradição judaica atribui a escrita a Josué, e o próprio livro declara: “Então escreveu Josué estas palavras no livro da lei de DEUS.” — Jos. 24:26.
Na ocasião da destruição de Jericó, Josué proferiu uma maldição profética sobre os que reconstruíssem a cidade, que teve cumprimento notável uns 500 anos mais tarde, nos dias de Acabe, rei de Israel. (Jos. 6:26; 1 Reis 16:33, 34) Além do mais, a autenticidade do livro de Josué é confirmada pelas muitas referências que posteriores escritores da Bíblia fazem aos eventos relatados nele. Vez após vez, os salmistas se referem a estes (Sal. 44:1-3; 78:54, 55; 105:42-45; 135:10-12; 136:17-22), assim como Neemias (Nee. 9:22-25), Isaías (Isa.28:21), o apóstolo Paulo (Atos 13:19; Heb.11:30, 31) e o discípulo Tiago (Tia. 2:25).
O livro de Josué abrange um período de mais de 20 anos, desde a entrada em Canaã até provavelmente ao ano em que Josué morreu. O próprio nome Josué (em hebraico: Yehoh•shú•a`), que significa “DEUS É Salvação”, é perfeitamente adequado, em vista do papel que Josué como líder visível em Israel desempenhou durante a conquista do país. Ele atribuiu toda a glória a DEUS, o Libertador. Na Septuaginta, o livro é chamado I•e•soús (o equivalente grego de Yehoh•shú•a`), e é desta palavra que se deriva o nome JESUS. Pelas suas excelentes qualidades de coragem, obediência e integridade, Josué foi realmente um maravilhoso tipo profético de “nosso Senhor JESUS CRISTO”. — Rom. 5:1.

CONTEÚDO DE JOSUÉ
O livro se divide de forma natural em quatro partes:
(1) a entrada na Terra Prometida,
(2) a conquista de Canaã, (3) a distribuição do país e
(4) as exortações de despedida de Josué.
O relato inteiro é feito de modo vívido e está cheio de episódios dramáticos.

A entrada na Terra Prometida (Josué 1:1–5:12). Sabendo de antemão as provações à frente, DEUS de início encoraja a Josué e lhe dá bom conselho: “Somente sê corajoso e muito forte . . . Este livro da lei não se deve afastar da tua boca e tu o tens de ler em voz baixa dia e noite, para cuidar em fazer segundo tudo o que está escrito nele; pois então farás bem sucedido o teu caminho e então agirás sabiamente. Não te dei ordem? Sê corajoso e forte . . . pois o Senhor, teu DEUS, está contigo onde quer que andares.” (1:7-9) Josué atribui o crédito a DEUS como o verdadeiro Líder e Comandante, e passa imediatamente a fazer os preparativos para a travessia do Jordão, segundo a ordem de DEUS. Os israelitas o reconhecem como sucessor de Moisés e juram-lhe lealdade. Avante, pois, para a conquista de Canaã!
Dois homens são enviados para fazer reconhecimento de Jericó. Raabe, a meretriz, aproveita a oportunidade para mostrar sua fé em DEUS, escondendo os espias e arriscando sua própria vida. Em troca, os espias juram que ela será poupada quando Jericó for destruída. Os espias retornam trazendo a informação de que todos os habitantes do país estão desalentados por causa dos israelitas. Sendo favorável o relatório, Josué avança imediatamente em direção ao rio Jordão, que se acha na época da cheia. É então que DEUS dá uma prova tangível de que sustém a Josué e de que, assim como no tempo de Moisés, há um “DEUS vivente” no meio de Israel. (3:10) No momento em que os sacerdotes que carregam a arca do pacto põem os pés nas águas do Jordão, as águas a montante se encapelam, permitindo que os israelitas atravessem a pé enxuto. Josué toma 12 pedras do meio do rio como memorial, e coloca outras 12 pedras dentro do rio, onde os sacerdotes se acham de pé, após o que os sacerdotes atravessam o rio, e as águas retornam à cheia.
Tendo atravessado o rio, o povo acampa em Gilgal, entre o Jordão e Jericó, e ali Josué coloca as pedras memoriais como testemunho para as gerações futuras, ‘para que todos os povos da terra conheçam a mão de DEUS, que ela é forte; a fim de que deveras temais ao Senhor, vosso DEUS, para sempre’. (4:24) (Josué 10:15 indica que, depois disso, Gilgal foi usado, talvez, como acampamento de base por um bom tempo.) É aqui que os filhos de Israel são circuncidados, pois não havia sido praticada a circuncisão durante a jornada no ermo. Celebra-se a Páscoa, cessa o maná e finalmente os israelitas começam a comer dos produtos da terra.

A conquista de Canaã (5:13–12:24). Agora, o primeiro objetivo se acha ao alcance deles. Mas como tomar esta “rigorosamente fechada”, murada, cidade de Jericó? (6:1) O próprio DEUS dá os pormenores do proceder a seguir, enviando o “príncipe do exército de DEUS” para instruir a Josué. (5:14) Uma vez por dia, durante seis dias, os exércitos de Israel devem marchar em volta da cidade, estando à testa os guerreiros, seguidos dos sacerdotes que tocam as buzinas de corno de carneiro e de outros que carregam a arca do pacto. No sétimo dia, precisam fazer a volta sete vezes. Josué transmite fielmente as ordens ao povo. Exatamente como se lhes ordenou, os exércitos marcham em volta de Jericó. Não se profere nenhuma palavra. Não se ouve senão o barulho surdo de passos e o toque das buzinas pelos sacerdotes. Daí, no último dia, depois de se completar a sétima volta, Josué lhes dá o sinal para gritarem. Eles dão “um grande grito de guerra”, e as muralhas de Jericó ruem! (6:20) Todos juntos, lançam-se sobre a cidade, capturando-a e devotando-a à destruição pelo fogo. Somente a fiel Raabe e sua família são poupadas.
Agora rumo ao oeste, para Ai! A certeza de outra vitória fácil se transforma em terror, quando os homens de Ai desbaratam os 3.000 soldados israelitas enviados para capturar a cidade. O que acontecera? Será que DEUS abandonara seu povo? Inquieto, Josué consulta a DEUS. DEUS revela que, contrário à sua ordem de destruir tudo o que havia em Jericó, alguém no acampamento desobedeceu, roubando algo e escondendo-o. Essa impureza precisa ser removida do acampamento antes que Israel possa continuar a prosperar com a bênção de DEUS. Sob a orientação divina, Acã, o malfeitor, é descoberto, e ele e sua família são mortos a pedradas. Restabelecido o favor de DEUS, os israelitas avançam contra Ai. O próprio DEUS revela mais uma vez a estratégia a usar. Os homens de Ai são engodados a sair de sua cidade murada e descobrem que estão encurralados numa emboscada. A cidade é capturada e destruída, com todos os seus habitantes. (8:26-28) Não há transigência com o inimigo!
Josué edifica a seguir um altar no monte Ebal, em obediência à ordem de DEUS por intermédio de Moisés, e escreve sobre as pedras “uma cópia da lei”. (8:32) Depois, Josué lê as palavras da Lei, junto com a bênção e a maldição, perante a assembléia da inteira nação que está de pé, metade diante do monte Gerizim e a outra metade diante do monte Ebal. — Deut. 11:29; 27:1-13.
Diversos dos pequenos reinos de Canaã, alarmados com o progresso rápido da invasão, se unem no esforço de impedir o avanço de Josué. Mas, ‘os habitantes de Gibeão, ouvindo o que Josué havia feito a Jericó e a Ai, agem com astúcia’. (Jos. 9:3, 4) Fingem ser de um país distante de Canaã, e fazem um pacto com Josué “para deixá-los viver”. Quando os israelitas descobrem o ardil, respeitam o pacto, mas fazem dos gibeonitas “ajuntadores de lenha e tiradores de água”, quais ‘escravos mais baixos’, cumprindo-se assim em parte a maldição que Noé, sob inspiração divina, pronunciara contra Canaã, filho de Cã. — Jos. 9:15, 27; Gên. 9:25.
Essa deserção dos gibeonitas não é coisa insignificante, pois “Gibeão era uma cidade grande . . . maior do que Ai, e todos os seus homens eram poderosos”. (Jos. 10:2) Adoni-Zedeque, rei de Jerusalém, vê nisso uma ameaça contra si mesmo e contra os demais reinos de Canaã. Tem de ser punido para servir de exemplo, a fim de que não haja mais deserção para o lado do inimigo. Portanto, Adoni-Zedeque e outros quatro reis (das cidades-reinos de Hebron, Jarmute, Laquis e Eglom) se organizam e guerreiam contra Gibeão. Josué, fiel a seu pacto com os gibeonitas, marcha a noite inteira para ir em socorro deles, e desbarata os exércitos dos cinco reis. Mais uma vez, DEUS luta pelo seu povo, empregando poderes e sinais sobre-humanos, com resultados devastadores. Grandes pedras de saraiva caem do céu, matando mais inimigos do que as espadas do exército israelita. Daí, maravilha das maravilhas, ‘o sol fica parado no meio dos céus e não tem pressa em pôr-se por cerca de um dia inteiro’. (10:13) Assim, podem ser completadas as operações de limpeza. Os sábios do mundo talvez tentem desacreditar este acontecimento miraculoso, mas os homens de fé aceitam o relato divino, bem cientes do poder de DEUS de controlar as forças do universo e de dirigi-las segundo a Sua vontade. Pois, com efeito, “o próprio DEUS lutava por Israel”. — 10:14.
Josué, depois de matar os cinco reis, destrói a Maquedá. Indo rapidamente para o sul, destrói completamente a Libna, Laquis, Eglom, Hebron e Debir, cidades situadas nas montanhas e colinas entre o mar Salgado e o Grande Mar. As notícias sobre a invasão espalham-se então por todo o país de Canaã. No Norte, o alarme é dado por Jabim, rei de Hazor. A toda a parte, a ambos os lados do Jordão, ele envia mensageiros para convocar uma ação unida em massa contra os israelitas. Quando as forças reunidas do inimigo se acampam junto às águas de Merom, abaixo do monte Hermom, são uma “multidão como os grãos de areia que há à beira do mar”. (11:4) Novamente DEUS assegura a Josué a vitória e fornece o plano da estratégia da batalha. Qual o resultado? Mais uma derrota esmagadora para os inimigos do povo de DEUS! Hazor é incendiada, e as cidades aliadas e seus reis são destruídos. Assim, Josué estende a área da dominação israelita por todo o comprimento e por toda a largura de Canaã. Trinta e um reis foram derrotados.


A distribuição do país (13:1–22:34). Apesar dessas muitas vitórias, destruição das muitas cidades principais fortificadas e fim da resistência organizada por algum tempo, “em uma parte muito grande ainda resta de se tomar posse do país”. (13:1) Mas, Josué já está com quase 80 anos, e outro trabalho grande ainda resta a fazer — o da distribuição do país por herança entre nove tribos inteiras e a meia tribo de Manassés. Rubem, Gade e metade da tribo de Manassés já receberam a sua herança ao leste do Jordão, e a tribo de Levi não receberá nenhuma, sendo a sua herança “o Senhor DEUS, o DEUS de Israel”. (13:33) Com a ajuda do sacerdote Eleazar, Josué faz então as designações do lado oeste do Jordão. Calebe, com 85 anos de idade, sempre com o mesmo zelo para lutar contra os inimigos de DEUS até o fim, solicita Hebron, uma região infestada de anaquins, o que lhe é concedido. (14:12-15) Depois de as tribos receberem as suas heranças por sorte, Josué solicita a cidade de Timnate-Sera, nos montes de Efraim, e isto lhe é concedido “por ordem de DEUS”. (19:50) A tenda da reunião é armada em Silo, que também fica na região montanhosa de Efraim.
Seis cidades de refúgio são reservadas, três de cada lado do Jordão, para o homicida não intencional. As ao oeste do Jordão são Quedes, na Galiléia; Siquém, em Efraim; e Hebron, no território montanhoso de Judá. As ao leste são Bezer, no território de Rubem; Ramote, em Gileade; e Golã, em Basã. Deu-se a estas “categoria sagrada”. (20:7) Quarenta e oito cidades, com seus pastios, das que foram dadas a cada tribo, são designadas por sorte como cidades de residência para os levitas. Essas incluem as seis cidades de refúgio. Dessa forma, Israel ‘passou a tomar posse da terra e a morar nela’. Como DEUS prometera, “tudo se cumpriu”. — 21:43, 45.
Os guerreiros das tribos de Rubem, de Gade e da meia tribo de Manassés, que continuaram com Josué até este tempo, voltam agora para as suas heranças, do outro lado do Jordão, levando consigo a exortação de serem fiéis e a bênção de Josué. A caminho, ao chegarem perto do Jordão, erigem um grande altar. Isto provoca uma crise. Visto que o lugar designado para a adoração de DEUS é a tenda de reunião, em Silo, as tribos do oeste temem traição e deslealdade, e preparam-se para lutar contra os supostos rebeldes. Entretanto, evita-se o derramamento de sangue, quando se explica que o altar não é para sacrifícios, mas apenas para servir de “testemunha entre nós [os israelitas ao leste e ao oeste do Jordão] de que o Senhor DEUS é o verdadeiro DEUS”. — 22:34.

Exortações de despedida de Josué (23:1–24:33). ‘E sucede, muitos dias depois de DEUS ter dado a Israel descanso de todos os seus inimigos ao redor, sendo Josué já idoso e avançado em dias’, que ele convoca todo o Israel para dar inspiradas exortações de despedida. (23:1) Humilde até o fim, ele atribui a DEUS todo o crédito das grandes vitórias sobre as nações. Que todos continuem agora a ser fiéis! “Tendes de ser muito corajosos para guardar e fazer tudo o que está escrito no livro da lei de Moisés, nunca vos desviando dele nem para a direita nem para a esquerda.” (23:6) Precisam evitar os deuses falsos, e ‘guardar constantemente as suas almas, amando ao Senhor, seu DEUS’. (23:11) Não pode haver transigência com os cananeus remanescentes ali, nem casamento nem alianças de interconfessionalismo com eles, pois isto provocaria a ira ardente de DEUS contra eles.
Reunindo todas as tribos em Siquém, e convocando os respectivos representantes delas perante DEUS, Josué passa a fazer a narrativa pessoal de DEUS sobre seus tratos com seu povo desde o momento em que chamou a Abraão e o conduziu a Canaã até a conquista e a ocupação da Terra da Promessa. Novamente Josué adverte contra a religião falsa, exortando Israel a ‘temer a DEUS e servi-lo sem defeito e em verdade’. Sim: “servi a DEUS”! A seguir, ele lhes apresenta o assunto com a máxima clareza: “Escolhei hoje para vós a quem servireis, se aos deuses a quem serviram os vossos antepassados . . . ou aos deuses dos amorreus em cuja terra morais. Mas, quanto a mim e aos da minha casa, serviremos a DEUS.” Com convicção que faz lembrar a de Moisés, Josué relembra Israel que o Senhor “é um DEUS santo; ele é um DEUS que exige devoção exclusiva”. Portanto, abaixo os deuses estranhos! Então, o povo fica entusiasmado a declarar à uma só voz: “Ao Senhor, nosso DEUS, serviremos, e a sua voz escutaremos!” (24:14, 15, 19, 24) Antes de os despedir, Josué faz um pacto com eles, escreve essas palavras no livro da lei de DEUS e coloca uma grande pedra para servir de testemunho. Daí, Josué morre em idade avançada, com 110 anos, e é enterrado em Timnate-Sera.

POR QUE É PROVEITOSO PARA NOSSOS DIAS:
Ao ler as exortações de despedida de Josué relativas ao serviço fiel, não vibra seu coração? Não endossa as palavras que Josué proferiu há mais de 3.400 anos: “Quanto a mim e aos da minha casa, serviremos a DEUS”? Ou, se estiver servindo a DEUS em condições difíceis ou isolado de outros fiéis, não se sente inspirado com as palavras de DEUS dirigidas a Josué no início da marcha para a Terra da Promessa: “Sê corajoso e muito forte”? Além do mais, não acha que é de inestimável proveito seguir o Seu conselho de ‘ler [a Bíblia] em voz baixa, dia e noite, para fazer bem sucedido o seu caminho’? Certamente, todos os que seguem estes conselhos sábios os acharão notavelmente proveitosos. — 24:15; 1:7-9.
Os eventos, descritos tão vividamente no livro de Josué, são mais do que mera história antiga. Destacam os princípios divinos — acima de tudo sublinham que a fé implícita em DEUS e a obediência a Ele são vitais para a obtenção das bênçãos dÊle. O autor da carta aos hebreus, conta que pela fé “caíram os muros de Jericó, depois de terem sido rodeados por sete dias”, e que, pela fé, “Raabe, a meretriz, não pereceu com os que agiram desobedientemente”. (Heb. 11:30, 31) Tiago menciona igualmente a Raabe como exemplo útil para os cristãos quanto a produzir obras de fé. — Tia. 2:24-26.
Os eventos incomuns e sobrenaturais, relatados em Josué 10:10-14, onde se diz que o sol se deteve e a lua ficou parada, bem como os muitos outros milagres que DEUS realizou para seu povo, são poderosos lembretes de que o propósito de DEUS é exterminar definitivamente todos os iníquos oponentes de DEUS, e que Ele tem poder para isso. Isaías relaciona a cena das batalhas de Gibeão, tanto na época de Josué como na de Davi, com DEUS levantar-se agitado para tal extermínio, “para fazer o seu ato — seu ato é estranho — e para executar a sua obra — sua obra é incomum”. — Isa. 28:21, 22.
Apontam os acontecimentos narrados no livro de Josué para o Reino de DEUS? Certamente que sim! Que a conquista e o povoamento da Terra Prometida têm a ver com algo de muito maior importância, foi indicado pelo autor da carta aos hebreus, que disse: “Pois, se Josué os tivesse conduzido a um lugar de descanso, DEUS não teria depois falado de outro dia. De modo que resta um descanso sabático para o povo de DEUS.” (Heb. 4:1, 8, 9) Eles fazem empenho para assegurar a sua “entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO”. (2Ped.1:10,11) Segundo indicado em Mateus 1:5, Raabe se tornou uma antepassada de JESUS CRISTO. O livro de Josué fornece, pois, na narrativa, outro elo importante que conduz à produção da Semente do Reino. Esse livro dá a firme segurança de que as promessas do Reino de DEUS se cumprirão ao pé da letra. Falando da promessa de DEUS feita a Abraão, a Isaque e a Jacó, e a seus descendentes, os israelitas, o relato diz concernente aos dias de Josué: “Não falhou nem uma única de todas as boas promessas que DEUS fizera à casa de Israel; tudo se cumpriu.” (Jos. 21:45; Gên. 13:14-17) O mesmo se dá com a “boa promessa” de DEUS relativa ao justo Reino dos céus — tudo se cumprirá!

RESUMO DA LIÇÃO 01
JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS
INTRODUÇÃO
Nesta lição, destacaremos os aspectos biográficos de Josué e sua
preparação para suceder a Moisés no comando do povo de DEUS.
I- ASPECTOS BIOGRÁFICOS
1. o significado do nome Josué.
2. Sua origem.
II- JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS
1. Escolhido para suceder Moisés (Dt 31.7,14,23).
2. A preparação de Josué para dirigir o seu povo.
3. Os desafios que Josué enfrentou na sua preparação.
III- JOSUÉ, UM LÍDER CONFORME A PROVIDÊNCIA DE DEUS
1. Josué sucede a Moisés depois de sua morte (Dt 34.7¬9).
2. Josué, usado por DEUS como um canal de bênçãos para o seu povo.
IV - QUALIDADES DO CARÁTER DE JOSUÉ (ÊX 17.8-15)
1. Obediência.
2. Fidelidade.
3. Caráter ilibado.
CONCLUSÃO
DEUS, ainda hoje, continua chamando e capacitando homens e mulheres
que estejam dispostos a se submeterem por amor à sua santa vontade,
a fim de liderar a sua Igreja, conduzindo-a ao seu destino final.

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 01 - JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 1º TRIMESTRE DE 2008

TEXTO ÁUREO
1- COMPLETE:
"E chamou Moisés a ____________________ e lhe disse aos olhos de todo o ___________________: Esforça-te e anima¬te, porque com este povo ___________________ na terra que o SENHOR jurou a teus pais Ihes dar; e tu os farás herdá-la" (Dt 31 .7).

VERDADE PRÁTICA
2- COMPLETE:
DEUS escolhe a quem quer, pois só ELE conhece aqueles que _________________ as qualidades necessárias para ____________________ seu povo com ____________________.

3- O que narra o sexto livro da Bíblia que leva o nome de seu principal personagem - Josué? Coloque "X" na resposta correta:
( ) Narra as histórias edificantes de Israel sob a orientação desse grande homem de DEUS que deixou preciosas lições de vida e liderança, não apenas para o seu povo, em sua época, mas para todos os que amam, servem e adoram ao Senhor.
( ) Narra a vida de Moisés e a preparação de Josué para assumir seu lugar.
( ) Neste livro, se destaca os aspectos biográficos de Josué e sua preparação para suceder a Moisés no comando do povo de DEUS.

I- ASPECTOS BIOGRÁFICOS
4- Qual era o nome inicialmente de Josué, qual o significado? Moisés mudou seu nome para qual nome e qual seu significado? Coloque "X" na resposta correta:
( ) Chamava-se Oséias - "salvação"; depois chamado por Moisés - Josué - "o Senhor é salvação".
( ) Chamava-se Elisama - "salvação"; depois chamado por Moisés - Josué - "o Senhor é salvação".
( ) Chamava-se Num - "salvação"; depois chamado por Moisés - Josué - "o Senhor é salvação".

5- Quantas vezes o nome Josué aparece na Bíblia? Coloque "X" na resposta correta:
( ) Mais de 100 vezes.
( ) Mais de 200 vezes.
( ) Mais de 300 vezes.

6- Qual a origem de Josué? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) Josué filho de Num e neto de Elisama, príncipe da tribo de Efraim.
( ) Nascera no Egito à época em que seu povo estava debaixo do jugo de Faraó.
( ) Criado como escravo, o jovem teve a oportunidade de conviver com Moisés.
( ) Sua mãe se chamava joquebede.
( ) Sendo o primeiro filho de sua família, Josué jamais esquecera da Páscoa.
( ) Josué tornara-se príncipe (maioral), como seu avô.

II - JOSUÉ, UM LÍDER ESCOLHIDO POR DEUS
7- Como se deu a escolha de Josué para sucessor de Moisés? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) Josué foi chamado para substituir Moisés desde o egito.
( ) Deu-se em razão de seu bom caráter e de suas habilidades de liderança para conduzir Israel à conquista da Terra Prometida.
( ) No momento em que DEUS ordenara a Moisés "chama a Josué" (v.14), iniciou-se a preparação de mais um grande líder de Israel.
( ) Josué foi um fiel servidor, por isso DEUS lhe honrou com uma posição tão distinta.

8- Como se deu a preparação de Josué para dirigir o seu povo? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) Moisés foi um líder que ensinou a Josué todos os caminhos difíceis de um governo humano.
( ) A proeminência de Josué em Israel ocorreu somente depois de muitos anos de fidelidade, tanto ao Senhor como a Moisés.
( ) Moisés foi o líder que ensinou a Josué o caminho de um governo eficaz.
( ) Moisés ensinou a Josué a depender totalmente da direção de DEUS em todas as circunstâncias de sua vida.

9- Quais os desafios (obstáculos) que Josué enfrentou na sua preparação para aprender a lidar com as adversidades? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) Ao longo da caminhada para Canaã o corajoso líder experimentou a aridez dos desertos causticantes.
( ) Ao longo da caminhada para Canaã o corajoso líder experimentou a falta da esposa e dos filhos.
( ) Ao longo da caminhada para Canaã o corajoso líder experimentou os enfrentamentos com povos hostis.
( ) Ao longo da caminhada para Canaã o corajoso líder experimentou a falta d'água e de alimentos básicos

10- O que Josué aprendeu com suas experiências? Coloque "X" na resposta correta:
( ) Ensinaram-lhe a depender de DEUS e a respeitar a liderança de Hamissés.
( ) Ensinaram-lhe a depender de Moisés e a respeitar a liderança de Eleazar.
( ) Ensinaram-lhe a depender de DEUS e a respeitar a liderança de Moisés.

11- Quais espias trouxeram notícias positivas ao grande líder de Israel (Nm 14.6-30), no episódio da visita deles à Terra Prometida? Coloque "X" na resposta correta:
( ) Somente Josué e Maleque.
( ) Somente Josué e Judá.
( ) Somente Josué e Calebe.

III- JOSUÉ, UM LÍDER CONFORME A PROVIDÊNCIA DE DEUS
12- Quais os desafios de Josué na sucessão de Moisés após de sua morte (Dt 34.7¬9)? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) O grande desafio de conquistar a confiança do povo.
( ) Teve que enfrentar DEUS.
( ) O grande desafio de substituir aquele que os liderara segundo a sábia vontade de DEUS.
( ) Teve que se casar com uma das irmãs da esposa de Moisés.

13- O que Josué, usado por DEUS como um canal de bênçãos para o seu povo, tem a nos ensinar sobre sua submissão a DEUS? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:
( ) A lição que aprendemos neste edificante relato é que DEUS usa seus servos para cumprir seus eternos propósitos.
( ) A despeito de ser um homem simples do povo, Josué tornou-se um instrumento divino para conduzir Israel à Terra Prometida.
( ) Nem sempre se deve obedecer ao líder, pois ele pode estar sendo hipócrita.
( ) Em nenhum momento Josué deixou de reconhecer que DEUS sempre esteve no controle de tudo.
( ) Ele nunca tentou tomar para si a glória que pertence somente a DEUS.
( ) Obedecer cegamente ao líder é importante para crescer.
( ) Josué entendeu perfeitamente que as águas do Jordão só se abriram pelo poder do Eterno, e que não foram suas estratégias militares que fizerem ruir os muros de Jericó.

IV - QUALIDADES DO CARÁTER DE JOSUÉ (ÊX 17.8-15)
14- Cite três qualidades morais e espirituais do caráter de Josué: Coloque "X" na resposta correta:
( ) Obediência, fidelidade, caráter desequilibrado.
( ) Abstinência, lealdade, caráter ilibado.
( ) Obediência, fidelidade, caráter ilibado.

15- Ligue a primeira coluna de acordo com a segunda, de acordo com as qualidades morais e espirituais do caráter de Josué:

Obediência. Na liderança, o bom caráter é determinante para o sucesso de qualquer empreendimento. Em diversas situações Josué soube manter o equilíbrio e assim não quebrar os princípios aprendidos com Moisés. Ora, o .............. tem a ver com o mundo interior de motivos e valores morais que moldam nossas ações. É, na verdade, o elemento delimitador absoluto da qualidade da nossa liderança. É ele que fortalece nossas capacidades enquanto as mantêm sob controle. O .............. faz distinção entre os que administram bem o poder e os que abusam dele. Os valores de um ................... cristão ideal, tais como piedade, abnegação, integridade e honestidade, são imprescindíveis à vida de um líder cristão.
Fidelidade. Equivale à verdadeira submissão, isto é, colocar-se sob a autoridade de alguém. O verdadeiro líder, apesar de reconhecer sua autoridade, nunca age isolada e presunçosamente. Josué aprendeu bem cedo que o sucesso de seu ministério dependeria de sua ................. a Moisés, seu líder, e à Palavra de DEUS Us 1). Ele sabia que no tempo apropriado DEUS o honraria como líder principal de Israel.
Caráter ilibado. Josué assumira um compromisso de .......................... que o tempo não conseguiu abalar. .....................é uma qualidade moral de DEUS (Tg 1.17). Paulo nos ensina em 2 Timóteo 2.13 que a ..................... de DEUS é o corolário da sua auto-coerência. Moisés, em seu belíssimo cântico, antes de morrer (Dt 32.4,15,18), ilustrou a lealdade divina valendo-se metaforicamente da "rocha", isto é, "Ele é a Rocha" em que se pode confiar. Josué aprendeu a confiar na ...................... divina, logo, em tudo que fazia, sua ............... era demonstrada em atitudes firmes no cumprimento das alianças feitas com DEUS e dos seus mandamentos (Dt 7.9).

CONCLUSÃO
16- Complete:
DEUS, ainda hoje, continua chamando e __________________________ homens e mulheres que estejam ___________________________ a se submeterem por amor à sua santa vontade, a fim de _______________________ a sua Igreja, conduzindo-a ao seu destino final.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Histórico "Josué, o líder.
Desde o princípio, Josué serviu como assistente de Moisés e líder de Israel na batalha (Êx 17.9). Agora, esse homem, suposto oficial do exército de Faraó antes do Êxodo, será o sucessor de Moisés. Josué será o líder espiritual e militar do povo de Israel durante a conquista de Canaã, a Terra Prometida. É apropriado o livro abrir com uma descrição da preparação de Josué por DEUS para o desempenho de seu papel [ ... ]
Líderes-modelo. Moisés é o único líder de Israel, o profeta protótipo que prefigura JESUS CRISTO. Mas Josué é um modelo para todos os líderes da era do AT. O que aprendemos com sua liderança? Primeiro, a missão dos líderes do AT era preparar Israel para reivindicar e ocupar a Terra Prometida por DEUS (1.2-4). Segundo, a eficiência dos líderes do AT dependia da presença divina, pois era DEUS quem concedia vitória (v.5). Terceiro, a principal responsabilidade do líder era o compromisso pessoal em "cuidando de fazer conforme toda a Lei ordenada por meu servo Moisés" (v. 7). Quarto, a principal característica do líder era força e coragem, pois, muitas vezes, parecia arriscado obedecer a DEUS completamente, mas, ainda assim, era essencial." (RICHARDS, L.O. Guia do leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 145.)

APLICAÇÃO PESSOAL
DEUS chama os homens e os capacita para serem líderes de seu povo na terra. Ele não os escolhe pelos seus atributos físicos, mas espirituais e morais. O Senhor não convoca os soberbos, porém estende as mãos aos humildes. Ele não arregimenta o ancião por sua experiência, nem o jovem por sua força, mas o servo por sua obediência. O Eterno não precisa de um guerreiro para vencer um gigante, mas de um pastor que o adore. Ele faz com que uma anciã estéril se torne mãe de reis e príncipes. Tudo o que 'Elõhim pede ao homem ou mulher a quem torna líder é: "Esforça-te e tem mui bom ânimo para teres o cuidado de fazer conforme toda a lei, dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares" (Js 1.7).

SINOPSE DO TÓPICO (1) Josué era príncipe da tribo de Efraim e filho de Num. Chamava¬se Oséias e seu nome significa "O Senhor é Salvação".
SINOPSE DO TÓPICO (2) Josué foi o líder escolhido por DEUS para suceder a Moisés. Ele enfrentou grandes desafios para cumprir a vontade de DEUS, mas em tudo foi vitorioso.
SINOPSE DO TÓPICO (3) Após a morte de Moisés, Josué o sucedeu tornando-se um canal de bênçãos para Israel, e um líder conforme a providência divina.
SINOPSE DO TÓPICO (4) Josué possuía um caráter submisso, fiel e ilibado.

Ajuda:
CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.

http://universobiblico.com.br/assembleia/estud... (VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE)

BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.

Nosso novo endereço:http://universobiblico.com.br/assembleia/estud...

Veja vídeos em www.ebdweb.com.br, em http://www.idbpa.net/joomla/index - Ou nos sites seguintes:

4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

Veja http://universobiblico.com.br/assembleia/estud...

BÍBLIA, A CONSTITUIÇÃO DIVINA - REVISTA CPAD 4º TRIMESTRE DE 1986 - COMENTÁRIOS DE Pr. RAIMUNDO F.DE OLIVEIRA

http://br.geocities.com/aguazul2001br/Biblia/A...
Neste site você encontra 5 vídeos de 10 minutos sobre a lição: aqui veja 4 das 5 partes:
[video]pt-1144682[/video]

Tags:


Comenta

Tens de entrar para postar um comentário. Se ainda não tens uma conta, regista-te agora!
A tua avaliação: 0
sem avaliação